<$BlogRSDURL$>

INACREDITABILIDADES

22.7.05

No antigamente da vida.... 

A minha catequista, a Dona Maria José, vivia num solar perto da Rua do Patrocínio e ensinava-nos coisa muito úteis e edificantes, tão úteis e edificantes que permaneceram no meu disco rígido até hoje. Apesar dos sucessivos reboot's que fui sofrendo ao longo da vida e apesar das quebras de energia que tive.
Uma das coisas muito úteis era que não devia passar em frente à igreja dos protestantes porque ao passar em frente da porta, o demónio que vivia lá dentro podia-me apanhar e eu estaria perdido. O mesmo em relação ao cemitério dos hereges dos ingleses e alemães. Essa sempre me fez espécie porque ela vivia em frente ao cemitério dos alemães etambém grande parte da população da Estrela e campo de Ourique era obrigada a passar em frente ao cemitério dos ingleses. Mas adiante: quanto á igreja dos protestantes, escusado será dizer que quando acabámos a lição eu e dois colegas meus, Fonseca e o Simões, fomos direitinhos à rua da igreja dos protestantes , passar à frente e espreitar lá para dentro...Eu ainda cá estou, os outros dois presumo que também e quanto a possessões demoníacas... bem vocês dirão.
Outra das coisas que ela dizia é que nós éramos soldados de Cristo e que devíamos combater os comunistas e os mouros, o que quer que isso fosse. Bem Mouros eu achava que o D. Afonso Henriques já se tinha encarregue deles e comunistas, não sabia o que era nem onde estavam.
Penso que a Dona Maria José devia ser agente da CIA e ser posta atrás do BinLaden, com aqueles sapatos de freira e a gritar "POR SANTIAGO E AOS MOUROS!!!"
Se ela fosse viva mandava incendiar as mesquitas, bombardear Meca e Medina e forçá-los a todos à conversão.
Comments:
Vou dizer uma coisa politicamente incorrecta: quando penso que, em democracia, toda a gente vota, às vezes uma leve dúvida aflora o meu espírito...
 
llloooolllll

Acho que já há muito tempo não me ria assim!!!

Até porque ouvi coisas muito semelhantes (para não dizer iguais) da boca da minha Professora da primária!

Benziamo-nos às 8:00, rezávamos e cantávamos "A treze de Maio, na Cova da Iria,..." (eu gostava especialmente da parte que dizia "no céu aparece..." e imaginava que iria aparecer outra coisa qualquer!!!); depois, lá vinha uma manhã inteirinha de reguadas (excepto à Quarta-feira, porque era dia de "Prova"); no fim, voltávamos a rezar imenso (assim como os nossos estômagos, que "roncavam" de fome), benziamo-nos novamente e... lá vinha a "Avé, Avé, Avé Maria" para irmos todos contentes embora!!!(confesso que cheguei a pensar que a Nossa Senhora era um pássaro...)

Valeu!!! ;o)


Beijitos, J. (The Crazy-One)
 
Enviar um comentário

This page is powered by Blogger. Isn't yours?